O árbitro Camilo Moraes Garcelão foi o personagem do jogo de ontem, no estádio Bento de Abreu, pela 8ª rodada do Campeonato Paulista da Série A-3. O Marília Atlético Clube (MAC) vencia por 2 a 1 até os 48 minutos do segundo tempo, quando marcou um pênalti para o Olímpia, em um toque de mão do volante Agenor dentro da área. Pela nova recomendação da Fifa, a marcação foi acertada. Porém, no primeiro tempo o zagueiro Rafael Fefo também tocou a mão na bola e ele não usou o mesmo critério.
Camilo Moraes Garcelão estragou a atuação de gala do Marília. Diante do vice-líder da Série A-3, o MAC foi soberano os 90 minutos, mas no fim, com um jogador a mais em campo, deixou escapar os três pontos e o placar terminou em 2 a 2. Após a partida o técnico Luciano Quadros estava transtornado e partiu pra cima da arbitragem, tendo que ser contido pela polícia.
“Ele é um safado, veio aqui para nos roubar. Pela quarta vez em casa somos prejudicados em casa. Toda vez que estamos bem na partida, os árbitros param de dar faltas a nosso favor. Isso não pode acontecer. Ele nos tirou a vitória”, desabafou. O treinador maqueano disse também não temer uma punição por ter ido pra cima do árbitro e cobrou mais atitude da diretoria maqueana. “Se não tem ninguém fora de campo (diretoria) para nos defender, eu vou dar a cara. Não me importa o que vai acontecer comigo. Eu não sou fresco, o time tem a minha cara e vamos pra cima sempre que nos sentirmos prejudicados”, esbravejou.
Luciano Quadros lamentou que a falta de critério do árbitro tenha estragado o resultado, mas também apontou erros no seu time. “Fizemos uma partida impecável contra o vice-líder. Fomos superiores tática e tecnicamente os 90 minutos. Só que não podemos no último lance do jogo, deixar o lateral deles livre pela direita para fazer o cruzamento. Temos que ter um pouco mais de malandragem”, finalizou.
Na próxima rodada, quarta-feira, às 20h, o Alviceleste enfrenta o Catanduvense, no estádio Anísio Haddad, em São José do Rio Preto. Desfalque certo será o volante Agenor, expulso. Em compensação, o zagueiro Giba e o meia Matheus Marcondele voltam de suspensão.
O jogo
Os gols do primeiro saíram logo no começo do jogo. Aos 12 minutos, o meia Fabiano Gadelha recebeu a bola pela direita, fez o cruzamento pelo alto na segunda trave. Léo Franco escorou de cabeça para o atacante Borebi, que de costas para o gol, girou pra cima da marcação e abriu o placar (1 a 0).
Dois minutos depois o Olímpia empatou. O zagueiro Romário se atrapalhou com a bola no campo de defesa, o centroavante Naldinho conseguiu roubar, invadiu a grande área livre, driblou o goleiro Éder e marcou o seu quinto gol na Série A-3 (1 a 1). Aos 30, o MAC chegou a anotar o segundo gol, mas acabou sendo invalidado por impedimento. Fábio Leite cobrou falta pelo meio e Alessandro Lopes apareceu livre para cabecear.
Na etapa final o Alviceleste voltou a ficar a frente no marcador. Wallace Rato lançou a bola por cima da defesa, Du Gaia bateu de primeira e o goleiro fez bela defesa. Porém, ele se atrapalhou com o seu zagueiro e a bola sobrou novamente para Du Gaia anotar. A situação ficou ainda melhor quando o zagueiro Rafael Fefo, do Olímpia, foi expulso. Porém, o castigo veio nos acréscimos. Em cruzamento na área, Agenor toca a mão na bola e o árbitro marca pênalti. Robinson bateu e empatou.

Ficha técnica:

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília
Árbitro: Camilo Moraes Garcelão
Cartões amarelos: Léo Franco, Romário, Fábio Leite e Agenor (Marília); Alex Silva, Rafael Fefo e Vinícius Pequeno (Olímpia)
Cartões vermelhos: Agenor (Marília); Rafael Fefo (Olímpia)
Gols: Borebi 12/1T e Du Gaia 25/2T (Marília); Naldinho 14/1T e Robinson 49/2T (Olímpia)

Marília – Éder; Marlon Cola, Alessandro, Romário e Fábio Leite; Agenor, Wallace Rato, Léo Franco (Diego Sales) e Fabiano Gadelha; Du Gaia (Juninho Ortega) e Borebi (Gilberto Trindade). Técnico: Luciano Quadros.

Olímpia – Igor; Alex Silva, Malcon, Rafael Fefo e Cortez (Dairo); Roger Goiano, Rogério (Robinson) Vinícius Pequeno; Max Pardalzinho (Luizinho), Renatinho e Naldinho. Técnico: Karmino Colombini.

Fonte: Jornal da Manhã

Deixe uma resposta