Categorias de Base, Futebol

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou ontem os 30 grupos (120 equipes) da 1ª fase da Copa São Paulo Junior (até 19 anos), que será disputada entre 2 e 25 de janeiro. Marília é uma das sedes e realizará o Grupo 5, que além do Marília Atlético Clube (MAC), campeão da edição de 1979, terá o América-MG (vencedor de 1996), a Ponte Preta e o Alagoinhas-BA.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) divulgou ontem os 30 grupos (120 equipes) da 1ª fase da Copa São Paulo Junior (até 19 anos), que será disputada entre 2 e 25 de janeiro. Marília é uma das sedes e realizará o Grupo 5, que além do Marília Atlético Clube (MAC), campeão da edição de 1979, terá o América-MG (vencedor de 1996), a Ponte Preta e o Alagoinhas-BA.

Para o técnico Ivan Doreto, o grupo maqueano está bem forte. “Apesar de não haver nenhum clube grande, o América e a Ponte possuem bases muito fortes. Sobre o Alagoinhas eu não tenho informação ainda, mas naquela região do Estado tem muitos atletas fortes fisicamente. Podemos classificar, mas não vai ser fácil. O nosso torcedor vai ter que nos apoiar”, declarou. Apenas dois de cada grupo avançam para a 2ª fase. Pelo fato de jogar no estádio Bento de Abreu, Doreto ressaltou que o Maquinho tem a obrigação de ficar com uma das duas vagas. “Eu considero o fato casa muito importante e se o torcedor fizer a festa que fez na edição deste ano, quando lotou o Abreuzão, podemos superar as dificuldades”.

Novidades

Dentro de campo, a principal novidade é a substituição de atletas. Cada clube poderá trocar até seis jogadores por partida. O regulamento específico da competição prevê que cada clube faça as seis alterações em, no máximo, três atos. Assim, a novidade não irá aumentar o tempo total de bola parada.

Esta medida foi adotada pela FPF após conversas com profissionais de categorias de base e com o MFFB (Movimento de Formação do Futebol Brasileiro), que reúne alguns dos principais clubes do País. Além de abrir portas para que mais jogadores sejam avaliados, a FPF levou em consideração a questão física dos atletas, já que a competição é realizada em curto espaço de tempo.

Para o técnico maqueano, seis mudanças durante o jogo não o agradam. “Realizar muitas substituições irá mexer muito na estrutura de uma equipe. Eu particularmente não penso em alterar muito, para não perdermos o padrão de jogo. Porém, não sou contra a essa nova regra. Acho que os argumentos da Federação são válidos”, opinou.

Desde meados de setembro teve início a pré-temporada do Maquinho. O grupo possui atualmente 27 atletas e dois deles deverão ser cortados por Ivan Doreto até a próxima segunda-feira (dia 28), para o envio da pré-lista à Federação. Um dia antes da estreia, o treinador só poderá relacionar 18 jogadores.

Fonte: Jornal da Manhã de Marília

Share

Deixe uma resposta