Futebol, Profissional

Precisou o “xodó” da torcida sair do banco de reservas para o Marília Atlético Clube (MAC) conquistar a vitória sobre o Taboão da Serra, no estádio Bento de Abreu, pela 2ª rodada do Campeonato Paulista da Série A-3. O meia Diego Sales, que retornou ao Alviceleste após o acesso de 2014, entrou no segundo tempo e fez os dois gols da virada por 2 a 1.“Aqui é minha casa. Fiquei três anos fora, mas me sinto feliz por jogar no Marília. Sinto uma alegria impressionante, assim como minha família”, declarou Sales. O meia reconhece que ainda não está 100% fisicamente e é cauteloso em falar sobre titularidade. “Vim para ajudar, independente se for como titular ou reserva. Estou 80% fisicamente. O grupo é forte e tem boas opções para o treinador”, comentou. Na comemoração do primeiro gol, Diego Sales colocou a bola por baixo da camiseta, em alusão a uma gravidez. “Minha esposa está grávida. O Arthur está chegando aí”, explicou.

O técnico Luciano Quadros gostou do rendimento de sua equipe. “Poderia não ter sido tão sofrido, mas o gol logo cedo prejudicou, futebol é assim. O importante é que mandamos no jogo do começo ao fim. No primeiro tempo conseguimos entrar na área do adversário, mas não tivemos a qualidade para marcar. No segundo tempo já tivemos essa qualidade, aliada a mais organização e os gols saíram naturalmente”.

O próximo jogo do MAC é nesta quarta-feira, às 20h, contra o Monte Azul, novamente no Abreuzão.

O jogo

No primeiro lance de perigo da partida, aos 9 minutos, o lateral Vinícius Viana cruzou da direita, a bola bateu no braço do lateral maqueano Valmir e o árbitro marcou pênalti. Acosta bateu rasteiro no canto esquerdo e o goleiro Éder não alcançou. 1 a 0 para o Taboão.

A primeira chance do Marília veio aos 21 minutos. O volante Agenor recebeu pelo meio, ninguém marcou, ele carregou até a entrada da área e bateu forte rasteiro, no canto direito, perto da trave. Aos 29, o MAC até marcou, mas o bandeira assinalou impedimento. Fábio Leite cobrou falta da direita e Borebi subiu livre de cabeça, tirando do goleiro.

Aos sete minutos do segundo tempo o Marília começou melhor. Diego Sales lançou para Borebi, que fez o pivô para a chegada de Filipe André. O atacante bateu de bico e fez o goleiro se esticar para espalmar pela linha de fundo. Aos 13, Léo Franco cobrou falta frontal e o goleiro espalmou para escanteio. Na cobrança pela esquerda, os dois jogadores que entraram no segundo tempo fizeram a jogada do gol de empate. O ídolo Fabiano Gadelha cobrou forte o escanteio na segunda trave e Diego Sales apareceu livre para testar: 1 a 1.

Aos 38 minutos pênalti para o Marília, em cima do lateral Valmir. Diego Sales bate a meia altura no canto direito. O goleiro ainda acertou o canto, mas não alcançou: 2 a 1.

Ficha Técnica:

Local: Estádio Bento de Abreu, em Marília

Público: 1.080 pessoas

Renda: R$ 9.585,00

Árbitro: Willer Fulgêncio Santos

Cartões amarelos: Léo Franco (Marília); Vinícius Viana, Dudu, Gualberto, Wender, Chaba, Acosta e Tiago Silva (Taboão)

Gols: Diego Sales 13/2T e “pen.” 38/2T (Marília); Acosta “pen.” 9/1T (Taboão)
Marília – Éder; Marlon Cola, Alessandro Lopes, Giba e Valmir; Agenor, Fábio Leite (Fabiano Gadelha) e Léo Franco; Gil Paraíba (Diego Sales), Filipe André (Matheus Marcondele) e Borebi. Técnico: Luciano Quadros.
Taboão da Serra – Victor Mathias; Vinícius Viana (Wender), Chaba, Rafael Leme e Willian; Tiago Silva, Gualberto, Weslen, Caio Vieira (Igor) e Adriano Gabiru (Dudu); Acosta. Técnico: Axel

Fonte: Jornal da Manhã

Share

Deixe uma resposta